Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 19 de agosto de 2015
"A Revolução dos Bichos" completa 70 anos
Pequeno, inteligente e muito perspicaz

A Revolução dos Bichos é uma distopia, um livro alegórico de George Orwell, publicado em 17 de agosto de 1945, há setenta anos, na Inglaterra. De acordo com Orwell, o livro reflete os acontecimentos que se seguiram à Revolução Comunista de 1917 e, em consequência, à era estalinista na União Soviética. Esta se tornou uma ditadura brutal, construída sobre o culto à personalidade e reforçada por um reinado de terror. A obra é uma sátira e uma crítica contundente sobre o que acontece quando um grupo revolucionário chega ao poder.

Este pequeno romance foi escrito de novembro de 1943 a fevereiro de1944, quando a aliança com a União Soviética estava no auge e Stalin era tido em apreço pelo povo e pelo governo britânico, uma circunstância odiosa para Orwell. A obra foi rejeitada por grande número de editoras inglesas e norte-americanas.

Pequeno, de linguagem fácil e acessível, com tiradas de humor e estocadas críticas, cheio de frases de efeito, o livro é um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos.

O velho Major, um porco barbudo, cheio de ideias, como Marx, e de ordens, como Lênin, o intelectual Bola de Neve, em devaneios trotskistas, o truculento Napoleão, violento como Stalin, são os elementos da vanguarda revolucionária. Os cães constituem seu exército particular. O demais animais compõem o povo, cheio de esperança e de ilusões – que irão se acabar aos poucos.

A conceituada revista Time escolheu A Revolução dos Bichos como uma das cem melhores obras de língua inglesa publicadas no período de 1923 a 2005; é o 31º na Lista dos Melhores Romances do Século XX, da Biblioteca Moderna. Também recebeu um Prêmio Hugo Retrospectivo,

em 1996, e está incluído na Seleção dos Melhores Livros do Mundo Ocidental.

Baseado em Isso Compensa e Wikipedia

Faça o download do e-book A Revolução dos Bichos (PDF, 865KB)

Eric Arthur Blair (1903-1950), conhecido pelo pseudônimo George Orwell, foi escritor, ensaista, jornalista e crítico. Sua obra destaca-se pela prosa lúcida, profunda consciência das injustiças sociais, intensa oposição ao totalitarismo, e apoio declarado ao socialismo democrático.

Orwell escreveu crítica literária, poesia, ficção e fez um jornalismo polêmico. É provavelmente mais conhecido por seu romance distópico 1984, lançado em junho de 1949, com imediata aceitação popular, e a noveleta alegórica A Revolução dos Bichos, de 1945. In 2008, o conceituado jornal inglês, The Times, classificou-o em segundo lugar na lista de "Os 50 maiores escritores britânicos desde 1945". (Wikipedia)