Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 27 de agosto de 2015
Coleção de jornais A Voz do Povo é doada à UENP-CCP
Exemplares abrangem o período de 1952 a 1993

No último dia 22, a família Villas Boas fez doação à UENP, campus de Cornélio Procópio, de uma coleção de 31 volumes do jornal A Voz do Povo, um registro histórico do período de 1952 a 1993, cinco décadas da imprensa procopense. O grande acervo constitui uma valiosa fonte de pesquisas sobre a evolução do município e de seu povo.

Recebida por Vanderleia da Silva Oliveira e Sérgio Roberto Ferreira, diretora e vice-diretor do campus de Cornélio Procópio, a doação ocorreu durante solenidade de lançamento do livro "Memórias, Simplesmente Memórias: Cinco Décadas da Imprensa Procopense", de Antônio Villas Boas Neto, evento que lotou, com inúmeros amigos e familiares do autor, o Salão Nobre do campus local da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

A Diretora da UENP-CCP fez questão de, "além desta manifestação pública de agradecimento, destacar a relevância de tal ato, tendo em vista que este material é relevante fonte de pesquisas por registrar em suas páginas a história de determinada época, configurando-se em importante fonte para estudiosos, professores e estudantes da área da comunicação, letras, sociologia, história e outras afins. Isto porque, para além de informar, o papel da imprensa passa por preservar a memória do que se passa no mundo, num país, numa região".

A obra "Memórias...", com 544 páginas, traz amplo panorama histórico da imprensa local, reunindo mais de 600 fotos da cidade de 1938 a 1992. Dividido por décadas, a publicação traz informações fornecidas por pioneiros sobre o nascimento e emancipação da cidade, a fundação da imprensa procopense em 1942 e outros fatos relevantes.

Fruto de pesquisa informal que durou mais de três anos, a obra foi motivada pelo passamento de Nicolau Villas Boas, pai do autor, em 2007. "O primeiro jornal de Cornélio Procópio, A Tribuna foi fundado pelo meu pai e o meu avô, Antonio Villas Bôas, que nasceu em Portugal – relata o autor – e fui incumbido, em nome da família, de classificar o grande acervo cultural que ele havia deixado. Depois da coleção pronta, resolvi escrever este livro, baseado no material impresso da família e também do acervo que formei, com a intenção de que este patrimônio cultural sirva de fonte de pesquisa e informação para muitas pessoas."

O livro e as coleções doadas constituem sequência do Projeto Memória, iniciado pela família quando entregou quadros com jornais e fotografias, a antiga impressora Nebiolo usada na confecção dos jornais, os cavaletes de tipos móveis, máquina de escrever e objetos pessoais que pertenceram ao pai, Nicolau Villas Boas, ao Museu Municipal "Nair Mariucci Azzolini". Antônio menciona que ainda há outros materiais históricos que poderão ser doados futuramente.

No saguão de entrada do Salão Nobre da UTFPR, houve exposição de publicações antigas da imprensa nacional e internacional, incluindo exemplares de A Voz do Povo, de A Cidade e de A Tribuna, o primeiro jornal da cidade, todos fundados pela família Villas Bôas.

Fotos: Gentileza da família Villas Boas
e de Márcio Soares Fotografia

 Clique nas imagens 
Exposição de jornais no saguão da UTFPR Antônio Villas Boas Neto dá as boas-vindas aos convidados Sérgio Roberto Ferreira, Vanderleia da Silva Oliveira, Antônio, Darci, Margarida e Ademar Villas Boas Ademar e Antônio junto à foto do pai Aclamada apresentação do grupo de dança de salão da UTFPR-CCP Cláudio Américo Sproesser, a homenagem do amigo
Diná Thereza de Brito, a homenagem da ALACCP Foi neste local que começou a imprensa procopense Impressora Nebiolo e, ao fundo, o linotipo A impressora doada ao Museu Histórico Municipal Antônio e Nicolau preparando a pauta de mais uma edição de A Voz do Povo Os três jornais lançados pela família Villas Boas