"O dinheiro que eu recebi de minhas edições parecia dinheiro de sacristão: cantando vinham e cantando iam. É que o dinheiro de literatura tem azar como o dos ciganos: não esquenta o bolso, não para nunca, vive a entrar e sair. É um dinheiro boêmio..." E concluiu, ao retirar-se para seu "rancho": "Aqui eu quisera viver não somente esquecido de todos, como também por todos esquecido..."

1  A matança do Km 65 (ferrovia Curitiba-Paranaguá) (30/03/16)
2  O preço dum general (27/06/17)
3  O duelo de Deodoro e Benjamin (28/07/17)
4  O Padre Anchieta, enforcador (22/10/17)
5  O sacrilégio do convento da Lapa (25/05/18)
6  A degola dos aspirantes (24/06/18)
7  A cidade misteriosa (15/10/18)
8  O Marechal de Ferro (25/02/19)