Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 16 de maio de 2016
Jubileu de Ouro do Campus de Cornélio Procópio da UENP (II)
UENP-CCP: 1966–2016

EVOLUÇÃO

Ainda no decorrer do ano de 1972, a Faculdade encaminhou processo solicitando a criação de dois novos cursos: Matemática e Ciências Biológicas. Com pareceres favoráveis do Conselho Estadual de Educação (CEE), e do Secretário da Educação e Cultura, Dr. Cândido Manuel Martins de Oliveira, o funcionamento dos dois cursos foi autorizado em 28 de fevereiro de 1974.

Em 1975, nossa Faculdade entrou com pedido, junto ao Conselho Federal de Educação (CFE), para aprovação de seu Regimento contendo uma grande modificação na matriz curricular do curso de Licenciatura em Ciências, que, com a criação das habilitações de Física, Química, Biologia e Matemática, passava a ser uma licenciatura plena com quatro anos de duração. Homologando voto favorável do relator, a Câmara do Ensino Superior (CESu) encaminhou parecer ao CFE, que decidiu pela aprovação do novo Regimento, mas com redução para trezentas do número anual de vagas oferecidas.

As habilitações foram analisadas para fins de reconhecimento em 1976, resultando a aceitação do Regimento da Faculdade e, desse modo, sendo reconhecido o curso de Licenciatura em Ciências, com habilitações em Matemática, Química e Biologia, em 23 de junho de 1977. O decreto deixou de reconhecer a habilitação em Física, pela inexistência de alunos no período anterior.

Em 17 de maio de 1979, o Secretário de Estado da Educação e da Cultura, Dr. Eleutério Dallazem, autorizou o funcionamento do curso de Administração, com habilitações em Administração de Empresa e Administração Rural, e de Ciências Econômicas. A direção da Faculdade havia formalizado petição, obtendo parecer prévio favorável aprovado na sessão de 6 de outubro de 1978, objetivando a criação desses cursos, com a condição da paulatina desativação dos cursos de Licenciatura em Letras Vernáculas e em Geografia.

Foi somente em1979 que o CFE, após consulta à CESu, emitiu parecer favorável ao reconhecimento do curso de Ciências – habilitação em Física, com a manutenção das 75 vagas anuais. Em 11 de junho, essa habilitação foi reconhecida.

A Faculdade, no ano de 1980, formalizou petição para criação do curso de Ciências Contábeis. O Secretário de Estado da Educação, Dr. Edson Machado de Souza, homologou o parecer favorável ao funcionamento, em 22 de dezembro. No ano seguinte, 1981, o curso de Ciências Contábeis foi autorizado a funcionar.

O CEE emitiu parecer favorável ao reconhecimento dos cursos de Ciências Econômicas, de Administração, com habilitações em Administração de Empresas e Administração Rural, e Ciências Contábeis, em 29 de junho de 1983. Em 11 de julho, o Secretário de Estado da Educação homologou esse parecer e, poucos meses depois, a Ministra de Estado da Educação e Cultura, Esther de Figueiredo Ferraz, em 15 de setembro, concedeu reconhecimento a esses cursos.

Em 16 de julho de 1991, nossa Faculdade, que havia sido transformada em Fundação (em 1970), foi novamente convertida em autarquia.

Em 12 de novembro de 1993, o CEE enviou parecer em que nos comunicava que deveríamos desativar temporariamente o curso de Ciências Econômicas e as habilitações em Física, Química e Biologia do curso de Licenciatura em Ciências, por um período de dois anos, e promover a redução do número de vagas autorizadas. A Faculdade, via Secretaria de Estado, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, recorreu solicitando reconsideração do parecer, que foi negada pelo Conselho. Por um mal-entendido, somente o curso de Ciências Econômicas foi desativado a partir de 1994; as habilitações de Física, Química e Biologia continuaram funcionando, sendo a realização de concurso vestibular suspensa somente a partir de 1996, por prazo indeterminado.

No ano letivo de 1994, foi restaurado o sistema acadêmico de regime seriado, que vigora até o presente, em substituição ao regime de créditos, que fora implantado em 1972.

Em 1995, a Direção da Faculdade solicitou ao CEE autorização para reativar dois curso: o de Geografia, que não realizava concurso vestibular desde 1979, e o de Ciências Econômicas, que fora desativado em 1994. Apesar das justificativas apresentadas e de ter enviado comissão para

verificação in loco, a CESu emitiu parecer desfavorável para a reativação do curso de Geografia, mas fomos bem sucedidos quanto à reativação do curso de Ciências Econômicas.

Assim, em 6 de dezembro de 1995, obtivemos autorização para realizar concurso vestibular, a partir de 1996, para o curso de Ciências Econômicas. Posteriormente, também o curso de Geografia recebeu autorização e foi reativado.

Em 25 de outubro de 2001, foi criada a Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), que seria constituída por onze faculdades estaduais isoladas, dentre as quais estava a FAFICOP, mas que não chegou a ser instalada oficialmente. Posteriormente à criação da UENP, a UNESPAR foi reformulada para agrupar as faculdades isoladas que haviam no Estado, sendo constituída como a sétima universidade estadual do Paraná.

Fonte: Documentos dos arquivos da UENP-CCP*

Brevemente, "Universidade", a última parte

* Nossos sinceros agradecimentos a Edineia Maria Azevedo, dedicada colaboradora da UENP-CCP há muitos anos e atual responsável pela Divisão de Arquivos e Documentos, que forneceu as informações constantes deste artigo, obtidas por meio de exaustiva pesquisa nos documentos dos arquivos da Universidade.

 Clique nas imagens para ampliar 
1970 - Formatura da segunda turma de licenciatura plena de Geografia, Letras Anglo-Portuguesas e Pedagogia e a terceira de Ciências, nas instalações do Cine Cornélio1970 - Um dos paraninfos, prof. Plácido Caldas, discursa na solenidade de formatura 1971 - Inauguração da Ala Arthur Hoffig, em 22 de novembro1971 - Coral Universitário se apresentado na nauguração da Ala Arthur Hoffig 1971 - Formandos na cerimônia de colação de grau realizada no Cine Cornélio1971 - Formandos na cerimônia de colação de grau realizada no Cine Cornélio 1972 - Apresentação do Coral Universitário na cerimônia de colação de grau dos formandos 1972 - Marilu Martens Oliveira foi a oradora dos formandos1972 - Formandos e professores Iokako Hatsuka e Darci Ribeiro da Silva 1973 - Uma das cerimônias religiosas na formatura1973 - Diretora Neusa Terezinha Bastos Alves durante a cerimônia de formatura e, abaixo, parte dos professores 1973 - Formandos nas dependências do Cine Cornélio 1986 - Festejando 20 anos da FAFI (FAFICOP) com a presença de alguns ex-diretores1986 - Alguns professores, ex-professores, colaboradores e outros convidados festejando os 20 anos da FAFI (FAFICOP) 1986 - Alguns professores, ex-professores, colaboradores e outros convidados festejando os 20 anos da FAFICOP1986 - O <i>campus</i> possuía quatro pavilhões por ocasião dos 20 anos da FAFI (FAFICOP)

Visitantes:



Compartilhe no LinkedIn