Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 31 de maio de 2016
O curta-metragem "A Invenção da Infância" no próximo CINUENP
Uma reflexão sobre o que é ser criança no mundo contemporâneo

Na próxima quinta-feira, dia 2 de junho, teremos a exibição do curta-metragem "A Invenção da Infância", de Liliana Sulzbach, nova atividade do projeto CINUENP, às 17 horas, no auditório do PDE, no campus da UENP-CCP, com mediação do Prof. Luiz Antônio de Oliveira, do colegiado de Pedagogia.

O documentário — agraciado com quinze prêmios nacionais e internacionais — procura retratar o desequilíbrio que abala o conceito de infância, mostrando que esse conceito nem sempre existiu e que foi criado para demarcar uma época idealizada, tranquila e protegida, diferenciada da vida adulta.

Porém a realidade não é condizente com o conceito atual. Face às grandes diferenças sociais, o filme apresenta, alternadamente, as realidades extremamente distintas em que as crianças estão inseridas. De um lado, em famílias de baixo poder aquisitivo, com índice de mortalidade infantil elevado, as crianças que sobrevivem são impelidas a trabalhar para ajudar na obtenção de recursos, mesmo que mínimos, para subsistência. Por outro, as famílias com melhores condições financeiras exigem que suas crianças se ocupem com atividades mais relacionadas aos ideais sociais.

A invenção da infância se dá na Modernidade. O documentário situa a primeira das realidades em uma dimensão temporal pré-moderna. Não há diferenciação dos encargos adultos e infantis. Nesse “salve-se quem puder” as crianças, como adultos, devem ir em busca de sustento. A segunda, referida como pós-moderna, conduz também à mesma questão de não diferenciação. Enquanto algumas crianças precisam comprometer-se com o trabalho expondo-se, às vezes, a riscos e perigos, outras têm de comprometer-se com atividades que lhe são designadas pelos adultos.

São duas faces da mesma moeda, já que ambas, independentemente do mundo em que vivem, devem se

responsabilizar por seus atos, assim como adultos.

A duplicidade de conceitos: o que é a infância?

O documentário diz que ser criança não significa ter infância e nos faz pensar que aquela época ideal, feliz, isenta de obrigações, é cada vez mais utópica e que esse tempo diferenciado está sendo invadido por valores pertencentes a uma fase que deveria acontecer posteriormente.

Adaptação de texto das psicólogas
Evelise J. Vincensi e Juliana C. Cerruti.

FICHA TÉCNICA

Título: A Invenção da Infância (2000)
Diretor: Liliana Sulzbach
Gênero: Documentário
País de origem: Brasil
Duração: 26 min
Colorido
Formato da tela: 1.33:1 (fullscreen)

Informações: PortaCurtas

Assista ao trailer:

Visitantes:



Compartilhe no LinkedIn