Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 12 de agosto de 2016
"O Nome da Rosa": mortes no crepúsculo de uma era sombria

O Nome da Rosa

"O Nome da Rosa", filme de 1986, baseado no livro do escritor italiano Humberto Ecco, é a atração do CINUENP de amanhã, sábado, 13/08. O filme foi dirigido pelo francês Jean-Jacques Annaud. A atividade terá início às 8 horas da manhã, no Salão Nobre da Unidade Centro da UENP-CCP, com entrada franca e os comentários e orientação de debates feitos com competência pelo Professor Luiz Antônio de Oliveira, do colegiado de Pedagogia do Centro de Ciências Humanas e da Educação.

Sobre essa co-produção ítalo-franco-germana, Roger Ebert, um dos maiores críticos de cinema do mundo (falecido em 2013), inicia assim seu comentário, fornecendo uma boa indicação do que se esperar no desenvolvimento da história:

"Em minha concepção, existem dois tipos de monges e dois tipos de mosteiros. O primeiro tipo de mosteiro é uma comunidade robusta de homens que trabalham duro e rezam muito, bronzeados pelo sol e com um senso de humor prático. Ingressaram numa vida de oração com o trabalho de suas mãos. O outro tipo de mosteiro é feito de uma sequência de passagens sombrias e fechadas, com celas úmidas onde homenzinhos mesquinhos e invejosos se dedicam a fazer politicagem. Suas preces são hipócritas e suas noites, longas e ressentidas."

"Já de início, percebemos que o filme será uma disputa entre os dois tipos de monges."

"Eis que surge o primeiro, caminhando pelos campos da Idade Média, com seu pesado hábito de lã provendo pouca proteção contra os ventos gélidos. É William de Baskerville, um monge estudioso que, além de ter a capacidade de entender todas as lições do passado, é

FICHA TÉCNICA

Título: O Nome da Rosa (1986)
Diretor: Jean-Jacques Annaud
Gênero: Crime, mistério
País de origem: Itália-Alemanha-França
Duração: 128 min
Colorido
Formato da tela: 1.85:1 (widescreen)

Fonte: IMDb (inglês)

capaz de vê-las num contexto mais amplo do que seus contemporâneos."

As respostas são difíceis de serem obtidas

"Certo dia, William chega a um grande mosteiro, agarrado como um mau presságio no alto de uma colina íngreme. No seu sopé, camponeses famintos disputam migalhas de comida jogadas da cozinha do mosteiro. No seu topo, existe uma grande torre composta por um labirinto; é possível se encontrar de tudo ali – menos a saída."

"Uma série de mortes está acontecendo no mosteiro. William tem fama de ser um bom detetive e, logo após sua chegada, está envolvido na tentativa de identificar as causas das mortes e na descoberta do assassino."

Fontes: Roger Ebert, crítico de cinema e
IMDb (inglês)

Assista ao trailer:

Assista a um comentário sobre o livro:

Visitantes:



Compartilhe no LinkedIn