Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 14 de janeiro de 2018
Professor Mário Guilhem nos deixou...

"É com profunda tristeza que o diretor Sérgio Roberto Ferreira informa a morte do professor Mário Guilhem, do Colegiado de Matemática do Campus de Cornélio Procópio."

O Campus decretou Luto Oficial de três dias, sem prejuízo das atividades administrativas, em homenagem à memória do professor, que com dedicação, retidão e competência atuou, por longos anos, no Colegiado de Matemática da UENP.

Mário Guilhem sempre foi uma pessoa (e um mestre) excepcional. Seu bom humor permanente, sensibilidade, disposição, senso de justiça, retidão de caráter e os inúmeros dons pessoais, de inteligência, de bondade, solidariedade e humildade, cativaram todos aqueles que tiveram o grande privilégio de partilhar de sua companhia: seus amigos, colegas, alunos e professores.

"Lágrimas não doem, o que dói é o motivo que as fazem cair." Sua partida, tristemente sentida, abre um vazio em nossos corações que somente será preenchido pela saudade de sua presença alegre e amiga.

Mário não morrerá enquanto tivermos viva, em nossa memória, a luminosidade de sua existência.

O Campus de Cornélio Procópio e a Reitoria da UENP prestam condolências à família do professor, que deixa esposa, duas filhas e dois netos.

“Desta vez o fotógrafo não foi você, caro amigo...”
“Desta vez o fotógrafo não foi você, caro amigo...”
Mestre e amigo...
Alegria de viver...

Hoje foi dia de mais uma meia maratona. Sempre que eu corria, eu partilhava umas fotos com meu amigo corredor-ninja Mário Guilhem. Ah, ninja sim, porque o cara corria 108 km, andava mais uns 108 km de bicicleta, 108 horas de cross country de noite – e acho que ele era o cara com o mapa, lanterna e bússola! Só que dessa vez, ele resolveu me pregar uma peça e partir um pouquinho antes da corrida – sacanagem, hem ! – É, mas não adiantou de nada porque eu corri e pensei muito nele. Marião entrou duas vezes na fila da generosidade, da humildade, da resiliência, da perseverança, da clareza de pensamento. Acho mesmo que ele ia curtir correr aqui em HCMC hoje: a madrugada estava bem fresca, íamos atravessar a ponte sobre o rio Saigon, depois ele ia abrir o sorrisão e cruzar a Chegada fazendo aviãozinho. Aí, então, seria hora de fazer uns desenhos, uns fluxogramas de estratégia já para a próxima corrida. Tenho muita gratidão pela paciência dele para comigo, por pegar este molecão verde-de-tudo recém-saído da faculdade de engenharia química e ajudar a me tornar um profissional. Triste? Estou deveras. Mas vou ficar aqui, descansando da corrida, lembrando de um monte de coisas bacanas dos quase 18 anos em que convivemos, buscando inspiração para os próximos tempos sem tê-lo por aqui.
(Marcos do Espírito Santo)

Um cara incrível, um excelente profissional de didática, carisma e ânimo de outro mundo, um eterno jovem. Torço por mais professores com o seu espírito, parceria e profissionalismo. Obrigado pelos seus dias na Terra, Mário Guilhem, o eterno Pbworks!
(Paulo Evandro Frattonye da Silva)

Ao mestre com carinho... É por causa do Prof. Mário Guilhem que eu iniciei na vida acadêmica. O impulso dele me possibilitou a conhecer e ter apreço pela arte da pesquisa. Um dos melhores Professores que eu tive a honra de ser aluno. O senhor merece todas as honras e a nossa gratidão, mas a melhor homenagem será dada pelos seus alunos, que pela vida carregarão seus ensinamentos e levarão no coração, com muito carinho. Que Deus em sua infinita bondade o receba de braços abertos. Descanse em paz.
(Gustavo Castro)

Ainda não "caiu a ficha" que o senhor se foi.... Uma ótima pessoa e um excelente profissional que amava o que fazia, que me ensinou muito, não somente a disciplina de Física ou Matemática, mas também como ser um ser humano bom... O que será da UENP e da Semat sem a melhor pessoa, que nos alegrava e que tirava fotos de nós... Meu coração está partido. Sentirei muitas saudades do senhor prof. Mário.
(Helena Maria Correa Costa)

E assim, num sábado triste, diferente de muitos outros, foi-se o homem de sorriso generoso e cativante. Foi-se o amigo que tinha o poder de unir a todos, quer seja em um churrasco, corrida ou uma duradoura roda de conversa. Foi-se o amigo que, além de corredor, tinha o olhar diferente para as coisas simples. Com ele, uma flor virava estrela, luar virava flor. Estranho virava amigo, amigo virava amor. Que Deus receba seu filho de volta. Que o receba com o mesmo amor que distribuíste aos que tiveram a satisfação de tê-lo por perto. Ahhh! Como sempre, nesse "cross" de despedida, chegue de aviãozinho, Nobre Amigo.
(Suzana Oliveira)

Hoje o céu está em festa, pois um anjo retornou a casa do pai. Hoje no período da manhã postei em meu status a seguinte frase: Só não vê anjos, aquele que não presta atenção nas pessoas que Deus coloca em sua vida! Pois é e eu tive o prazer de conhecer, o professor Mário Guilhem um anjo que Deus colocou em minha vida! Não dá pra acreditar que você se foi, um professor, amigo e companheiro, que contagiava a todos sempre com seu sorriso no rosto, mesmo que estivesse em um dia ruim, nos presenteava com seu bom humor e sua humildade, e nos dizia que a vida é assim, temos que enfrentá-la com um sorriso no rosto que tudo ficará mais fácil, inclusive os problemas. Nos ensinou muito mais do que conteúdo, nos ensinou como ser pessoas melhores e humildes e isso é ensinamento para vida. [...]
(Naiara Ribeiro)

Visitantes:



Compartilhe no LinkedIn