Campus de Cornélio Procópio
Cornélio Procópio, 2 de janeiro de 2020
UENP atinge faixa 4 no Indice Geral de Cursos do Brasil
Uma conquista inédita

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) atingiu pela primeira vez a faixa 4 do Índice Geral de Cursos (IGC), que vai de 1 a 5. O dado foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) em 12 de dezembro de 2019. O índice do triênio 2016-2018 é o melhor resultado que a instituição atingiu até agora, passando a integrar um grupo no qual estão 21,3% das instituições brasileiras de ensino superior.

A UENP chegou ao mesmo grupo do IGC no qual figuram UEM, UEL, UEPG, Unicentro e Unioeste. A grande maioria das faculdades e universidades estão na faixa 3 do IGC (63,6%). Na faixa 5 - a melhor avaliação possível - estão apenas 2% das instituições de ensino superior do Brasil.

"O IGC traduz o crescimento que a UENP vem tendo ao decorrer dos anos. Isso é reflexo de um trabalho muito sério da comunidade acadêmica, além de investimentos feitos em nossa Universidade. Eu não posso deixar de mencionar nosso reconhecimento e nossa gratidão a todos que vêm acreditando na UENP. Este apoio se reflete em nosso desenvolvimento. Tenho certeza de que em poucos anos teremos alcançado os patamares das grandes universidades", comemora a reitora Fátima Aparecida da Cruz Padoan.

O IGC é obtido a partir do Conceito Preliminar de Cursos (CPC) do último triênio, mais a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídas pela Capes nos últimos 3 anos, além da distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós stricto sensu.

O CPC é obtido através de um cálculo que compreende o Conceito Enade do curso, o Indicador da Diferença entre os Desempenhos observado e esperado (IDD), a porcentagem de Corpo Docente com mestrado, doutorado e seus regimes de trabalho (coletado no Censo da Educação Superior), além da percepção dos estudantes

IGC

em relação ao processo formativo (dados obtidos em questionário no Enade).

"Observando o gráfico do IGC da UENP, podemos perceber que o indicador vem crescendo desde 2014, atingindo a faixa 4 em 2018", destaca Daniel Trevisan Sanzovo, diretor de Avaliação Institucional da Pró-Reitoria de Planejamento e Avaliação Institucional (PROPAV).

"Pela complexidade deste índice é muito difícil alcançá-lo com investimentos pontuais e isolados. Ele é reflexo do crescimento e amadurecimento da Universidade em vários seguimentos por um período considerável de tempo, destacando, por exemplo, a capacitação docente, as melhorias de infraestrutura e das condições de trabalho docente, ou seja, é reflexo de um crescimento integral e sólido da Instituição", acentua Bruno Ambrozio Galindo, pró-reitor de Planejamento e Avaliação Institucional.

Assessoria de Comunicação Social (Texto)

 

Visitantes:



Compartilhe no LinkedIn